Flores de açúcar para o futuro.


Caros amigos, caros colegas, e demais desconhecidos da platéia.
Nos últimos tempos minha inspiração pra escrever sumiu. Tudo o que eu pensava pra escrever era muito pessoal e de caráter “mimimi”, então achei melhor esperar um tempo. Masssssss é sobre a minha espetacular pessoa que escreverei mesmo, então la vai.
Bem, a minha vida toda até mais ou menos alguns meses atrás, sempre atrelei minha felicidade a estar com alguém amado. Fui ensinada que minha vida seria completa e perfeita quando eu tivesse uma família. Masssssssssss a família teria que ser nuclear, (pai, mãe, filhinhos, gato, cachorro).
O tempo passa e a gente não sai exatamente conforme os ditames da moral burguesa.
Eu aprendi a cozinhar, lavar, passar, transar, e nada. Nada do que eu fiz me deu a família que eu queria. Eu continuo cozinhando, lavando, passando, mas não transando. Terminei um relacionamento de 20 anos (4 de namoro, 16 de casamento), porque eu queria a chance de encontrar alguém pra ter a minha tão sonhada família. Então veio o ano de 2009.
2009 foi fantástico. Emagreci 25 quilos, trabalhei, trabalhei, viajei, viajei. Amei. Amei. Ahhhh como eu amei. Tive sonhos, esperanças, até pensei estar grávida. Mas não estava.
Então num ímpeto de tristeza e decisão disse bem alto: Foda-se. Não é pra ser, não será. Cansei de colecionar exames de gravidez negativos.
Mas o ano de 2009 me trouxe, além dele, pessoas maravilhosas no meu convívio. Tá certo que estão a maior parte do tempo longe, mas eu sinto saudades. Aprendi nesse ultimo ano que amigos são uma benção, amigos dificilmente te decepcionam porque são amigos. Amigos não têm a obrigação de concordar sempre com você, não precisam pensar como você, não precisam querer as mesmas coisas que você pra vida.
No final do ano, aprendi nova profissão. Estou só começando, mas quando penso nela fico feliz, tenho esperança, sinto que há futuro pela frente. E que esse futuro só depende de mim mesma. Tenho aprendido que a solidão, a solteirice aos quase 42 está me agradando, tenho me sentido feliz apenas por acordar na minha imensa cama e tomar café nela toda manhã.
Tenho me sentido feliz apenas por planejar o futuro, uma viajem, uma festa, um bolo.
“Deus, me dê maturidade sempre pra aceitar meus amigos e continuar amando-os apesar das divergências que irão acontecer”.

4 comentários:

Juliano Correa disse...

Eu chorei ao ler. Culpada pelas minhas lágrimas, carregue essa agora, Sílvia.

Sandra disse...

Silvia, fui chorar, não gosto de chorar, acompanhei contigo mesmo de longe pouquissimo disso tudo que vc falou, mas o suficiente pra dizer que quando crescer quero ser como vc. Aprendo todo dia um pouco contigo, rimos, choramos e compartilhamos coisas boas e tristes e quero muito poder te encontrar um dia te da um mega abraço e falar..Estou sempre aqui amiga, pessoas como vc nos fazem entender que vale a pena passar por tudo um pouco. bjsss

Silvia Regina disse...

Em tempo: não apenas os amigos de longe, mas 2009 me trouxe de volta uma amiga de adolescência que morava em outro estado. Simone sorry, perdoa. mimimi. Você tem estado sempre comigo, me ouve, me atura, e fazendo bolos de caneca.

isabel disse...

Nao sei porque as x a gente se sente exatamente como alguem que esta distante ou que a gente ve pouco, só sei que vc fala muito em poucas palavras, te admiro, bj