O momento que antecede





Sabe aquele momento entre o que vai acontecer e o acontecimento, aquele em que prendemos o fôlego, aquele que sabemos exatamente o que vai acontecer, mas uma dúvida nos passa?


O momento em que nos encontramos na porta do avião pra pular de para-quedas. Será que eu consigo?

O momento em que ônibus estaciona na rodoviária.
Será que ele veio?

O momento em que ele levanta os olhos e te olha. Será que ele me quer?

O momento em que ele chega perto e olha sua boca. Será que ele vai me beijar?

O momento em que o seu dedo polegar fica perto do dele. Será que ele gosta que eu o toque?

O momento que antecede quando ele chega com a boca perto do seu ouvido, e você sabe que ele vai falar ... “delícia”. Será que serei a delícia dele sempre?

O momento quando você leva o copo a boca e sente o aroma do vinho tinto. Será que o branco combinaria melhor nesse momento?

O momento em que se sente o cheiro de noz-moscada no ar e você sabe que vai provar comida mediterrânea. Será que japonesa não seria melhor?

O momento em que ele deita na cama ao seu lado, cheira seu pescoço e você fecha os olhos.
Será que meu cheiro ficará na memória dele pra sempre?


O momento em que suas pernas entrelaçam a cintura dele. Hummmmm?!?!?!?!?

O momento em que os dedos dele separam seus lábios para a penetração. Oh meu Deus!!!


E tantos outros que deixo a cargo do leitor imaginar. São micro-segundos de nossas vidas que passam despercebidos na maior parte do tempo por quase todos nós. Minha reverência a esses micro-segundos que nos fazem prender o fôlego, que emocionam, que arrancam suspiros do fundo do nosso ser.
Queridos leitores, postem qual seu momento que antecede, qual lhe faz prender o folêgo! Estou esperando! Um beijo enorme a todos!


10 comentários:

Sinara disse...

Minha querida lindo texto, o que importa é o momento e não há tempo para duvidas aproveite cada milésimo do tempo, do momento,do parceiro (a).Em qualquer um desses momentos somos a pessoa mais especial do mundo na vida de alguem. Parabén pelo texto.

Nivea Soares disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sinara disse...

Ah esqueci de comentar meu momento que antecede. Quando os nossos olhos se encontram e nao precisam de palavras pra dizer o que sentimos, é um olhar cumplice e único.

Vânia Faria disse...

Lindo o texto! Parabéns!!!

Realmente, a vida é feita dos mínimos momentos e não de grandes acontecimentos que são passageiros. O que realmente importa são os detalhes...

Amadores disse...

*a fina linha entre o erotico e o pornografico: "O momento em que os dedos dele separam seus lábios para a penetração". Oh meu Deus!!!

CELL disse...

Nada é de fato real e concreto até o momento em que se olha pelo retrovisor e a vê chegando, aí você se toca que realmente ela existe... Nesse momento percebemos que as horas que passamos imaginando nesse 1º encontro realmente valeram a pena, e pode-se constatar que a mulher da sua vida existe. E realmente, o cheiro fica na memória....

Janaína disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Janaína disse...

vou compartilhar então...
hoje aconteceu um desses
o momento que minha chefa me chamou pra fazer meu pagamento... 'será que ela vai dar meu aumento?'
o momento que pego o cheque na mão e o aumento não está completo...'será que reclamo?'
o momento em que, com um sorriso no rosto, eu digo que não foi o que combinamos...'será que ela vai me mandar embora?'
o momento em que ela diz que vai fazer outro cheque...'será que pego ela no colo?'
hehehehehe

brincadeiras a parte, muito lindo o texto, silvia.

Gatusha disse...

O momento em que ele deita na cama ao seu lado, cheira seu pescoço e você fecha os olhos.
Será que meu cheiro ficará na memória dele pra sempre?

Esse é o momento em q sabemos se vai dar certo ou não, se há amor ou não...acho q essa é a hora.
É o q ficará marcado pro resto da vida, independente do desfecho.
Qdo ele canta aqueeela musica, baixinho no seu ouvido...
Ai isso é perfeito...

Juliano Correa disse...

Há também momentos que antecedem fatos desagradáveis... o fato em si, se perde ou permanece por todo o curso da vida, mas o diabo do detalhe permanece, para o bem ou para o mal de quem o recorda.