A democracia pelas calças.

Estava eu dirigindo nessa manhã de sábado quando me deparo com uma idéia, “ o jeans é a democracia”, nada mais é tão democrático que jeans. Ri sozinha de minha brilhante descoberta, mas de dentro do meu carro, numa avenida movimentada, cercada por outros carros, e observando grande quantidade de pedestres, nada mais me ocorreu que isso, “o jeans é a democracia”.
Como é interessante observar determinado artigo permeando classes sociais, gêneros, faixas etárias. Todos têm, não existe brasileiro que não tenha, ele é para todos. Objeto de consumo, criado para o trabalho duro, se transformou em objeto de luxo, foi elitizado, e foi novamente popularizado. Observando e pensando: será que existe mais algum artigo tão democrático? De jeans somos todos semelhantes. Pertencemos a raça chamada humana, humana de jeans.
Como é interessante observar o nivelamento das pessoas por um objeto comum. Por mais abastada ou simples que seja a vida do pertencente a raça chamada humana, todos e dificilmente sem exceção terão algo feito em jeans.
E como cientista histórica que sou, não consigo deixar de imaginar que mais algumas coisinhas poderiam ser democráticas e acessíveis. A humanidade que se nivela pelo tipo das calças que usa, não consegue muitas vezes se nivelar pela qualidade de vida, pela educação de qualidade, pela instrução de qualidade. Observo projetos governamentais, propagandas dizendo – isto é para todos, todos tem direito, todos tem acesso. Mas lá no fundo “isto” é de qualidade, “isto” melhoria a vida, “isto” se transformaria em poderosa ferramenta niveladora de humanidade em sentido intelectualizado, ou vamos continuar assistindo novelas pra nos informar?
Quando em épocas eleitorais ouço: o voto é um direito seu! Mas espera lá, se fosse direito não era obrigatório. Se fosse direito você poderia optar por não votar, e não ser multado por isso.
Aí virão colegas dizendo – não votar é uma ignorância. É coisa de gente atrasada, é preciso votar! Anular o voto é coisa de ignorante. Blá, blá!
Será mesmo que é preciso! É ignorância anular seu voto quando você não vê nada que lhe pareça honesto, interessante?
E meu direito democrático de escolher? Onde está ele? Se não há nada que me diga que vai fazer a diferença, não seria um direito democrático meu de não votar em ninguém?
Hoje o jeans me deixou filosófica. Neste momento não consigo encontrar mais nada de tão democrático na nossa sociedade. Besteira? Pode ser. Mas enfim esse é meu direito democrático de expressar minha opinião.
E viva o jeans, esse sim é democrático.

4 comentários:

kelly disse...

Adorei o texto, me deu vontade de vestir um jeans.

Juliano Correa disse...

O jeans é o mesmo nas diversas categorias socioeconomicas... só muda o quanto a pessoa é capaz de gastar com um jeans, na ellus ou no lojão do doidão... quem nos dera a igualdade de acesso fosse também a mesma.

isabel disse...

Bendito jeans que me faz parecer, ou me sentir mais magra, ou mais bonita, mais jovem, ou me sentir mais elegante, mas bendito mesmo ele e, por me fazer admirar e gostar mais de vc Silvia

Chery disse...

Faço das palavras do Ju as minhas.
Quem dera a igualdade fosse a mesma para todos.